spot_img
InícioTrânsitoPedágio Free Flow chega em SP em agosto; saiba como vai funcionar

Pedágio Free Flow chega em SP em agosto; saiba como vai funcionar

Duas praças vão estrear sistema que elimina a necessidade de cabines físicas no Estado; veja onde

Depois da estreia na na BR-101 (Rio-Santos), no Rio de Janeiro, o Pedágio Free Flow agora será instalado em rodovias do Estado de São Paulo. A partir de 1° de agosto, duas praças da SP-333 vão passar a utilizar o sistema: Itápolis (km 179) e Jaboticabal (km 110).

A implantação da tecnologia faz parte de um contrato firmado entre a EcoNoroeste, o Governo do Estado de São Paulo e a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). Por isso, todos os pedágios dessa concessão serão substituídos por cobranças eletrônicas de forma gradual.

“A chegada do sistema Free Flow representa um marco significativo para as rodovias concedidas do Estado de São Paulo, promovendo uma circulação mais fluida e segura para os usuários. Ao eliminar a necessidade de paradas, variações de velocidade ou trocas de faixa, como ocorre na chegada das praças de pedágio, o modelo traz economia de tempo, aumento da segurança viária e até redução no consumo de combustível“, disse Milton Persoli, diretor geral da Artesp.

Pedágio Free Flow será instalado no interior de São Paulo — Foto: Divulgação / CCR RioSP

Como funciona o pedágio Free Flow?

O pedágio Free Flow é um sistema que elimina a necessidade de cabines físicas. Isso porque, no lugar de praças de pedágios comuns, pórticos com câmeras, sensores e antenas são instalados. Desta forma, o sistema consegue identificar cada veículo por meio da leitura de sua placa ou de uma TAG.

Pedágio Free Flow tem 670 mil multas por evasão no RJ e vira caso de justiça

Como é feito o pagamento?

Para os modelos com tag instalada no para-brisa, o valor da tarifa é cobrado automaticamente pela operadora contratada, assim como já acontece com o Sem Parar e o ConectCar, por exemplo. No caso de cobrança pela placa, o motorista precisa efetuar o pagamento em até 15 dias corridos depois da passagem do pedágio nos canais disponibilizados pela concessionária responsável pelo trecho.

Quem passar pelo pedágio e não pagar a tarifa depois do prazo estipulado terá de desembolsar o valor de R$ 195,23 pela infração grave de trânsito. Além disso, receberá cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Vale lembrar que a EcoNoroeste ainda não deu informações sobre os valores de tarifas. Hoje, o preço mínimo cobrado em Itápolis e Jaboticabal é de R$ 8,45 e R$ 15,20, respectivamente, em pistas de cobrança automática.

Notícias mais lidas